El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player

RIEJS
Estratégias docentes na inclusão de crianças em situação de vulnerabilidade
Resumen
A inclusão de crianças na sala de aula requer o aporte e compromisso não somente da criança, mas de todo aquele que forma parte do contexto, desde o grupo familiar, a instituição, a comunidade e principalmente os docentes, encarregados de responder às demandas na sala de aula. O objetivo deste trabalho é vislumbrar se existe incidência das atitudes e percepções docentes frente a uma criança em situação de vulnerabilidade psicossocial por maltrato infantil em classe de una escola comum, na prática de estratégias educativas que possibilitem e facilitem sua inclusão educativa. Tomou-se uma amostra não probabilística acidental simples de 90 docentes da educação infantil, fundamental e ensino médio de escolas de zonas carenciadas do sul da Grande Buenos Aires. 73,33 % pertencem ao sexo feminino e 26,67 % ao masculino, com uma idade média de 31,60 anos (DT=7,953; Mediana= 29 anos; Máx.=59 anos; Mín.=22 anos). Em relação ao nível de educação formal 90 % é licenciado e os restantes possuem graduação em outras áreas. Aplicaram-se o questionário de Percepções do Professorado acerca da Inclusão (Cardona, Gómez-Canet y González Sánchez, 2000) e a Escala de Adaptações do Ensino (Cardona, 2000). Não se encontraram relações significativas entre a percepção e atitude docente e as práticas inclusivas de crianças em situação de vulnerabilidade psicossocial. Encontrouse diferenças significativas.
Descriptores
Percepção, Vulnerabilidade psicossocial, Inclusão, Educação, Maltrato infantil.
Texto completo
Texto completo em espanhol HTML
Bajar HTML
Texto completo em espanhol PDF
Bajar PDF
Referencia
Folco, M. (2013). Estrategias docentes en la inclusión de niños y niñas en situación de vulnerabilidad. Revista Internacional de Educación para la Justicia Social (RIEJS), 2(2), 255-270.

 

El contenido de esta página requiere una versión más reciente de Adobe Flash Player.

Obtener Adobe Flash Player